Gastronomia

Onde a gente vai comer hoje?

19 de dezembro de 2014

Se tem uma coisa que a gente não abre mão quando põe o nariz pra fora de casa – e o pé na estrada – é comer bem. E entenda-se por “comer bem” aquilo que tem sabor e deixa a gente feliz, não estamos falando de lugares chiques, preços absurdos nem nada disso. Apesar de preferir albergues a hoteis, ainda não usamos as cozinhas coletivas – por opção. Quando o assunto é comida, a gente também gosta de aproveitar a viagem.

Por esse motivo, acho que cabem aqui alguns pitacos gastronômicos esporadicamente. Não são poucas as memórias que vêm acompanhadas de verdadeiras experiências (muitas vezes boa, outras bastante ruins) com alguns sabores locais. Bebidas, comidas, doces ou salgados, os sabores só trazem mais cor e intensidade à experiência de conhecer o mundo. Isso sem contar as peculiaridades, que nem sempre a gente encontra perto de casa.

Notamos essa relação passional com a experiência de sabores locais em nossa primeira viagem, quando logo após de darmos nosso primeiro passeio pelas redondezas e a fome bater, procuramos um lugar pra comer.

– E entramos no McDonalds.

Errado, né Brasil.

Errado, né Brasil.

Nada contra. Até os Fast Foods têm suas peculiaridades – e valem a curiosidade, que se diga. Mas… McDonalds como primeira experiência? Tenha dó, né! Saímos de lá com cara de idiota, e passamos o restante da viagem “correndo mais riscos” – porém muito mais felizes. Fugimos do previsível sempre que possível. Continuamos frequentando lanchonetes e pubs hoje em dia – mas somente quando a vontade de conhecer o lugar, visitar certas coisas ou fazer um passeio fala mais alto que a fome.

Mas esse texto é só uma introdução ao assunto. Não temos nada contra lugar nenhum, e experimentamos de tudo. É um sacrilégio você vir a São Paulo e não experimentar certas coisas, de certos lugares – assim como acontece com Rio, Bahia, Lima, Munique, Tóquio ou Dublin. Existem os clichês turísticos, assim como existem os verdadeiros hábitos locais. Vamos atrás deles.

Preferencialmente, com aquela fominha incomodando.

Textos que você também pode gostar

Um comentário

  • Responder Mel 19 de dezembro de 2014 às 11:17

    Acho que uma das melhores maneiras de conhecer um lugar (se não a melhor – sou suspeita), é comendo a comida tradicional do lugar. As vezes, entrar no Mcdonalds pode ser uma experiência interessante – pelas peculiaridades que eles tem em cada país (e muitas vezes vale dar uma passadinha), mas SEMPRE vale se arriscar e comer as coisas tradicionais do destino – principalmente as comidas de rua.

    Beijos, queridos.

  • Comente