Faniquito

Cento e oitenta e três

15 de junho de 2015

É uma semana festiva essa…

Nesse último domingo, o Faniquito completou seus primeiros seis meses de vida. Com este, são 48 os textos publicados desde 14 de dezembro de 2014. E pra nossa satisfação, nesse mesmo domingo atingimos os 800 seguidores em nossa página no Facebook. São apenas números, mas que ainda assim estão muito acima de qualquer pretensão inicial nesse projeto.

Começamos o Faniquito como uma distração. Um lugar onde pudéssemos – eu e a Dé – falar sobre um dos nossos grandes prazeres: viajar e descobrir o mundo. Que pudéssemos por alguns minutos, ou até algumas horas, nos distrair dessa rotina desgastante e destrutiva que vivemos nos dias atuais, e mergulhar em pesquisas, lembranças e planos que envolvessem essa paixão. Uma espécie de fuga, que nos forçaria a incorporar esses momentos (que sempre tivemos desde nossa primeira viagem) ao nosso planejamento diário. Dois textos semanais, em dias definidos: segundas e quintas-feiras. Preferencialmente sendo um meu, um dela – peso esse que a balança não equilibrou ainda, mas quem sabe seja equalizado mais pra frente.

E tem sido muito gostoso viver por aqui. Alguns amigos se juntaram ao projeto, e nos deram o prazer de trazer horizontes que ainda não desbravamos pra essa página, com outra visão e outras percepções – mesmo quando os destinos coincidem. E é muito bom dividir isso tudo, um carinho que ganhamos e que sequer era cogitado quando começamos a pensar esse projeto. Vieram novos adeptos, aproximaram-se outras pessoas, e nos vimos escrevendo pra muita gente, sem sequer sabermos se estávamos preparados pra isso. Esse susto é parte de qualquer empreitada, rumo a um novo destino, e não nos acomodamos em lugares comuns.

Este pequeno registro de hoje é um marco pra gente. E uma forma sutil de agradecer a todo mundo que acredita que a vida se resume a algo mais – e que esse algo mais nunca parece resumível enquanto estamos vivos e podemos descobrir algo novo. Tem sido muito bom isso tudo, e esperamos que vocês estejam aproveitando da mesma forma que estamos. Se possível, nos digam quem são vocês – o que têm achado, o que querem ver, o que não gostam… enfim, nos ajudem a apagar mais velinhas. A vida nunca parece suficiente pra gente fazer tudo o que deseja, mas esse pouquinho aqui tem sido uma experiência muito boa, e dele queremos voar ainda mais alto.

Obrigado mesmo, galera. 🙂

Textos que você também pode gostar

Nenhum comentário

Comente